CPTM e ALL são obrigadas a melhorar segurança


É preocupante a situação das passagens em nível da linha de trem em Itapevi*. O trecho é operado pela CPTM com transporte de passageiros e pela ALL, para as cargas. Não há sinalização nos cruzamentos ou, quando existe, é insuficiente.

Outro problema é a falta de muro de contenção ao longo das linhas. Isto propicia a invasão da área por adultos e crianças e até mesmo animais.

O Ministério Público de Itapevi investigou, com apoio da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres que vistoriou todo o trecho. Sem possibilidade de acordo, foi proposta ação civil pública contra as empresas.

O pedido é de que a CPTM e a ALL estabeleçam as medidas necessárias para garantir a segurança em todas as  passagens nível existentes em Itapevi, bem como para que seja construído muro de contenção em todo o entorno da linha férrea, instalando passarelas onde hoje existem passagens em nível clandestinas. Liminarmente o Juízo da 1ª Vara Cível de Itapevi determinou a implantação adequada dos itens de segurança em todos os cruzamentos. Também ordenou a construção de muro de contenção pelo menos nos trechos de um quilômetro de onde hoje existem passagens clandestinas.

A CPTM recorreu da decisão para o Tribunal de Justiça, mas não saiu vitoriosa. Depois, tentou recurso no Superior Tribunal de Justiça e conseguiu apenas afastar o prazo de 120 dias para a execução.

Por enquanto, contitua valendo a ordem para as obras, embora não se possa cobrar a multa.

* Em Itapevi existem as seguintes passagens em nível: a) estação Engenheiro Cardoso – Rua Rosangela Mariana Limas e sua continuação, Rua Nelson Ferreira da Costa; b) próximo à Estação Santa Rita – travessa da Rua Leda Pantalena para a Rodovia Renê Benedito da Silva; e c) nas proximidades da estação Amador Bueno – uma no cruzamento com a Rua José Venâncio e duas com a Estrada do Prado

Anúncios
Esse post foi publicado em Ações do MP e marcado . Guardar link permanente.